Total de visualizações de página

26 dezembro 2010

Nuvens, uma vergonha, e um chamado

Uma vez sonhei que podia alcançar o céu noturno.Acima das nuvens avermelhadas, eu pude ver as estrelas.
A noite passada me disseram que se eu olhasse o céu veria as nuvens de que tanto gosto vermelhas. E foi o que aconteceu. Será que foi o dia quente? Ou então em dias de chuva as nuvens sangram?
Deve existir uma explicação física para isso... mas é tão melhor imaginar com as emoções.

"Existe uma nuvem rosada no infinito
Será por vergonha da humanidade?
O céu ainda chora por nós, não é mesmo?
Mas ninguém chora por ele.
O céu do amor ja deixou de ser tão azul
Por mais que eu goste das nuvens cinzentas
Por mais que eu goste de um céu carregado
É uma pena...
a vergonha que fez sentir ele, a humanidade."


"Quando olho para cima
A mente em branco
O coração limpo
Eu penso no passado
Viajo no do futuro
'É errado não viver o presente'
você me disse
quando a morte vier, você se arrependerá
O que deixará no epitáfio?
'Venha comigo'
você chamou
e estendeu sua mão
'Vamos olhar o céu juntos' "

Como eu gostaria de conseguir tirar fotos a noite... mas meu celular não colabora muito.
Obrigada por lerem!!! Agradeço os ultimos comentários!
E me sigam por favor! Seguirei de volta com toda certeza!

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que gracinha -rs
    Você que fez os poemas ou achou em algum lugar?

    ResponderExcluir
  3. Que lindo o poema, Mari.
    Tão lindinhos ops seus posts. *u*

    ResponderExcluir
  4. Olá Mari
    Obrigada pelo seu comentário! Seu blog está show e sobre as nuvens, eu amo ficar olhando para elas, imaginando coisas e observando as cores, assim como você diz. O céu sempre irá chorar, felicidade ou tristeza, mas sempre estará ali. :)

    Abraços,

    Wanessa Lins

    ResponderExcluir